Instituto Kinder do Brasil >> Direito de Crescer

Sinopse
O projeto tem como meta, contribuir para a formação integral de 50 crianças, filhos de carvoeiros, por meio do acompanhamento escolar e da aplicação de oficinas educativas sobre temas relacionados à saúde, direitos humanos, ecologia, relações humanas, política, cidadania, higiene, violência e drogas.

Responsável
Carl Stefan Hofmann
Elisabete de Oliveira

Data da Fundação
01 de agosto de 2003 (projeto)
26 de Janeiro de 2002 (entidade)

Outros Parceiros
Fundação AVINA (em projetos institucionais/ capacitação de equipe)
Fundação Banco do Brasil (outro projeto)
Bandeira Advogados Associados (no projeto “Direito de Crescer”)
Bazar Central (no projeto “Direito de Crescer”)
CIA, Conceitos Inteligentes em Arquitetura (no projeto “Direito de Crescer”)
Petrobras (no projeto “Direito de Crescer”)
Prefeitura Municipal de Ribas do Rio Pardo (no projeto “Direito de Crescer”)

Contato
Rua 18 de Setembro, 83 – B, Vila Carvalho, Campo Grande, MS, CEP: 79005-200

telefone=(67) 3384-8400 / 3384-0113 / 9983-2284
www.girassolidario.org.br
stefan@girassolidario.org.br
combox@terra.com.br

O PROJETO

OBJETIVO
Conscientização de famílias e crianças, inicialmente com idades entre 7 e 9 anos, na época vivendo em situação de vulnerabilidade social, na busca de uma vida sem trabalho infantil e sob os efeitos positivos da união familiar, de compromissos, de valores, de uma visão crítica e de responsabilidade, tanto para a comunidade quanto para o meio ambiente. Melhoria na condição social das famílias. Desenvolvimento das crianças e dos familiares, para que ampliem conhecimentos, aumentem a auto-estima, assumam uma postura de auto-responsabilidade, sejam protagonistas e multiplicadoras do conceito de uma vida mais saudável.
O programa tem como objetivo final que as primeiras 50 famílias sejam multiplicadoras dos conceitos de cidadania e combate ao trabalho infantil para, pelo menos, outras 250 famílias do município.

QUEM SOMOS
Fundada em 26 de janeiro de 2002, a Girassolidário – Agência em Defesa da Infância e Adolescência tem sua sede em Campo Grande, Mato Grosso do Sul. É uma Organização Não-Governa-mental, sem fins lucrativos, certificada como OSCIP (Organização da Sociedade Civil de Interesse Público) e está entre as instituições representativas do Estado.
A missão da Girassolidário é defender e promover os direitos da criança e do adolescente por meio da comunicação especializada e do desenvolvimento de projetos sociais de atendimento direto à população infanto-juvenil em situação de vulnerabilidade social. Dessa forma, prioriza em suas ações estimular crianças e adolescentes para que sejam cidadãos mais críticos, responsáveis e conscientes de seus direitos e deveres, criando oportunidades para que possam desenvolver suas capacidades e seus talentos.
A Girassolidário trabalha fundamentada na doutrina de proteção integral à criança e ao adolescente e no respeito à condição peculiar de pessoa em processo de desenvolvimento.

ÁREA DE ATUAÇÃO
Durante sete anos, o programa “Direito de Crescer” atende e acompanha 50 crianças, inicialmente de 7 a 9 anos de idade, pertencentes a famílias de trabalhadores e ex-trabalhadores das carvoarias de Ribas do Rio Pardo (MS). O programa possibilita a educação complementar, com oficinas de artes e cidadania com temáticas variadas, que visam à formação extracurricular e à prevenção ao trabalho infantil. Uma bolsa mensal no valor de
R$ 110,00 é concedida a cada criança e compensa a renda que seria gerada com a exploração da mão-de-obra infantil. As visitas da assistente social às residências auxiliam no processo de acompanhamento da situação familiar e no uso da bolsa, que deve ser exclusivamente em benefício da criança.
Por meio da ação integrada de seus cinco núcleos (Projetos Sociais, Jornalismo, Mobilização, “Educomunicação” e Serviços de Comunicação), o projeto busca atender com excelência crianças, adolescentes, estudantes universitários, jornalistas, fontes de informação, parceiros e colaboradores, do Brasil e do exterior.

OS PROBLEMAS
A principal dificuldade é a falta de um espaço físico para a realização das oficinas e aulas com as crianças e suas famílias durante o período inicial de sete anos do programa. Com este local seria mais fácil atingir o objetivo de ampliação do programa. Além disso, a condição de moradia das famílias continua precária. Muitos ainda vivem em barracas de lona e sem acesso direto à água potável. Assim, a realidade desses lares está em contradição com o conceito de vida saudável e responsável que propomos no “Direito de Crescer”. Isso impossibilita às famílias efetivarem algumas metas do programa, como a melhoria do ambiente familiar, com condições mínimas de higiene e organização.

SOLUÇÕES
Como solução, elaboramos um projeto para a construção de um centro socioeducativo e que também irá permitir a multiplicação do programa para novas famílias. O projeto também visa a construção de 60 casas e espaços de esporte e lazer comunitários. Para que as famílias possam melhorar a renda, e assim se tornarem cada vez mais independentes, propomos a instalação de uma horta, um centro de produção de leite de soja e um de reciclagem e artesanato.

RESULTADOS
Depois de três anos de funcionamento, o efeito do trabalho é visível nos resultados escolares, no comportamento das crianças e na postura das mães e dos pais. Os pais realmente investem o apoio financeiro do IKB no desenvolvimento das crianças, e o efeito da vida mais responsável se multiplicou com efetividade nessas famílias, beneficiando também os mais de 200 irmãos das crianças do programa. O trabalho infantil não é mais visto como alternativa de renda pelas famílias do “Direito de Crescer”.
No ano de 2005, o programa foi finalista do “Prêmio Fundação Banco do Brasil de Tecnologia Social”, estando entre as 40 melhores do País.

EXPECTATIVAS
Mediante a continuidade do projeto por mais quatro anos e a realização do projeto do centro socioeducativo, de moradia e de instalações para geração de renda para as famílias, o projeto pode se tornar referência na área de erradicação do trabalho infantil e de desenvolvimento social sustentável. Além disso, pretendemos vincular o programa “Direito de Crescer” a um projeto de profissionalização que a Girassolidário vai instalar no início de 2008. Assim, as crianças do “Direito de Crescer”, que serão adolescentes em 2010, terão uma oportunidade para se preparar para a vida profissional.

DEPOIMENTOS
Gosto muito do programa. Ganhei muitos amigos e hoje somos uma grande família. Em casa melhorou bastante. Hoje temos comida e não precisamos mais dormir no chão. Minha mãe comprou colchões e camas para as crianças e agora também temos brinquedos. Melhorei também na escola.
Aparecida Silva Viana – 12 anos – criança participante no programa
Depois de três anos de participação no programa, a nossa situação familiar mudou radicalmente. Estamos mais estabelecidos, o meu filho melhorou maravilhosamente na escola e no comportamento. Antigamente, eu era uma pessoa muita tímida. Através do trabalho em grupo nas oficinas das mães e dos pais, aprendi muito e hoje tenho consciência sobre minha responsabilidade como mãe e cidadã. Por tudo isso, hoje já tenho a função de monitora e multiplicadora do programa.
Izabel Aparecida dos Santos Soares – mãe participante no programa

Sponsors